20 - maio - 2021

Edifício DSENHO

por Mayra Abalem


O projeto que se localiza em um dos pontos mais altos do Bigorrilho, com um terreno de formato irregular localizado na esquina da Avenida Cândido Hartmann com Alameda Júlia da Costa, se destaca por ser um projeto contemporâneo que participa da vida urbana.

Segundo os arquitetos, foi um trabalho extenso de experimentações. O conceito inicial do projeto era de integrar o edifício ao seu entorno, e essa intenção fica ainda mais visível ao analisarmos de forma mais detalhada o projeto como um todo.

Relatando aqui a experiência de quem visitou o prédio com um olhar minucioso, já adianto que as expectativas idealizadas à concepção do projeto foram atendidas. Logo no térreo, a extensão do petit pavê até o acesso principal ao edifício nos remete essa sensação do prédio estar sendo tomado pelo lado externo do projeto. A conexão é bem discreta, porém facilmente perceptível.O espaço é fluído e leve, com canteiros abundantes, um leve gradil, pilares redondos e fechamentos em vidro.

Edifício Dsenho

Foto: Brenda Pontes

Ao adentrarmos ao térreo do edifício, somos acolhidos dentro desta galeria que traz elementos naturais como uma extensão da rua ao prédio. Os materiais usados em evidência se destacam no corpo do projeto, sendo eles: madeira, alumínio, vidro de alta qualidade e concreto aparente.

Algo que conseguimos identificar é a mudança brusca na iluminação, cores e materiais que marcam a transição do hall ao acesso para as áreas comuns e à circulação vertical. Essa transição nos leva a entender que estamos de fato indo para uma parte mais privativa no edifício.O projeto em questão é fruto da colaboração da tríade: Arquea Arquitetos, IDEE Incorporadora e Leandro Garcia, responsável pelo projeto de interiores.

Dsenho
Foto: Brenda Pontes
Dsenho
Foto: Brenda Pontes
Dsenho
Foto: Pedro Pilati

Para facilitar o entendimento de cada apartamento, os arquitetos propuseram uma soltura que divide o edifício em dois volumes dando a sensação de estarem apenas encostados.

A metragem dos apartamentos varia de 85m² à 128m², e coberturas duplex com até 240m². O edifício em sí consegue aproveitar boa visibilidade de todos os ângulos. Os apartamentos que ficam opostos à esquina recebem o sol nascente aproveitando a vista da Serra do Mar, os apartamentos com fachadas voltadas para oeste possuem brises móveis, que além de privacidade também atuam como proteção à insolação, e os apartamentos que ocupam a esquina são privilegiados por uma bela vista da cidade, que acaba atuando como plano de fundo da vida privada.

Dsenho

Foto: Pedro Pilati

Um ponto marcante no interior do edifício é a curadoria feita pelo arquiteto Leandro Garcia ao escolher o mobiliário moderno e contemporâneo, que traz peças brasileiras para compor esta galeria no hall do projeto. Neste espaço encontramos obras de José Zanine Caldas, Aristeu Pires, Sérgio Rodrigues, Marcelo Caruso, Jader Almeida, Lina Bo Bardi, entre outros nomes de grande relevância no cenário do design brasileiro.

Um fato curioso sobre o projeto, é que após a sua execução, os moradores dos prédios vizinhos buscaram conhecer mais do edifício, procurando até mesmo por visitas guiadas. Alguns até agradeceram pela chegada do empreendimento, que além de se destacar na região, valorizou ainda mais o bairro e a sua vizinhança.

Abaixo estão algumas fotos do projeto.

 

Dsenho

Foto: Brenda Pontes

Dsenho

Foto: Brenda Pontes